Órfã de pai e mãe, Cecília Benevides de Carvalho Meireles, nasceu no dia 7 de novembro de 1901, na Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro. O seu pai faleceu três meses antes do seu nascimento. Quem a criou foi a sua avó Jacinta Garcia Benevides.
Aos nove anos, Cecília começou a escrever poesias.
Cecília era poetisa, pintora, professora e jornalista. Em 1919, Cecília publicou seu primeiro livro, chamado Espectro.
No ano de 1922, ela teve seu primeiro casamento com o artista plástico português Fernando Correia Dias, com quem teve três filhos. Seu marido, que sofria de depressão, suicidou-se em 1935.
Depois disso, Cecilia casou-se de novo no ano de 1940, o nome de seu marido era Heitor Vinicius da Silveira Grilo.
cecilia-meireles-3.jpg

Algumas obras de Cecilia Meireles:
Poemas dos Poemas
A Festa das Letras
Mar absoluto
Canções
Giroflê, Giroflá
A Rosa
Ou Isto ou Aquilo
Batuque
Viagem
O Espirito Vitorioso


Ou isto ou aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa estar ao mesmo tempo nos dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.
Mas não consegui entender ainda qual é melhor: se é isto ou aquilo.



cecilia_meireles04.jpg cecilia-meireles.jpg
untitled.JPG



Informações tiradas da Wikipédia
Texto retirado do site: Textos para Ler e Refletir

Texto escrito por: Bruna & Eduardo


Outros autores